sábado, 30 de janeiro de 2016

Cantar dos Reis 2016

 No dia 9 de janeiro o Auditório Dr. Manuel Faria enchei-se para mais uma gala dos Reis, no concelho de Alfândega da Fé.

Boas Festas vimos dar
P'ra manter a tradição
Estamos aqui p'ra cantar
Com toda a satisfação.
Grupo de Concertinas de Sambade
Ano Novo, Ano Novo,
Ano Novo, melhor ano
Nós vimos cantar os Reis
Como é lei de cada ano.

Nós andámos toda a noite
Toda a noite e todo o dia
A ver quem chega primeiro
Aos pés da Virgem Maria.
Grupo de Cantares de Carrazeda de Ansiães

Nós vimos cantar os Reis
Não é p'ra ganhar dinheiro
É p'ra lembrar
O dia 6 de janeiro.
Grupo de Cantares de Sambade
Foi a primeira vez que tive o prazer de estar presente numa destas galas, mas fiquei positivamente surpreendido pela qualidade dos grupos presentes e pela postura do publico presente, que esteve atento e deu os aplausos merecidos após cada actuação.
Grupo de Cantares de Alfândega da Fé
Nós somos a voz do povo
que os Reis gosta de louvar,
trazemos o Ano Novo
e muita força p'ra cantar.
Trazemos o Ano Novo
e muita força p´ra cantar.

Andamos p'la noite escura
caia neve ou faça frio,
sem medo nem amargura
cantamos ao desafio.
Sem medo nem amargura
cantamos ao desafio.
Coro da Cruz Vermelha de Mirandela
Não estava à espera, mas reencontrei bons amigos nos grupos visitantes. O facto de ter uma vida bastante nómada, em parte pelo prazer da fotografia, mas também por motivos profissionais, faz com que tenha conhecimentos em muitas localidades do distrito.
Grupo de Cantares de Alfândega da Fé
Senhores meus que estais à lareira
Nós vimos pela formosa noite fria
Com muito gosto as Boas Festas dar,
As Boas Festas tão cheias de alegria.

Venham depressa que entremos
Já nos cheira a salpicão
Venha a caneca pró lume
É que trás animação.
Grupo de Cantares de Carrazeda de Ansiães
Nós vimos p'la formosa noite escura
Pois está frio nem sequer faz luar
Nós desejamos que tenham Boas Festas
Paz, muita paz, alegria a todo o lar.

Dai-nos do trigo, nozes e marmelada
Dai-nos bom vinho, abri esses tonéis
Dai-nos do porco, chouriça bem assado
É o que quer quem vos vem cantar os Reis.

Grupo de Cantares de Alfândega da Fé
Confesso que estava à espera de maior participação por parte de grupos do concelho, quer freguesias ou associações culturais. Não sei se em anos anteriores isso aconteceu. O certo é que os cinco grupos presentes fizeram um grande espectáculo, que ocupou toda a tarde e pedir mais seria difícil.
Independentemente da história de cada grupo, da sua qualidade e mesmo do publico que cada um está habituado a enfrentar, todos deram o seu melhor.
Estiveram presentes o Grupo de Concertinas de Sambade e dos Grupos de Cantares de Alfândega da Fé e Sambade. Os Reis de Alfândega contaram ainda com a participação do Grupo de Cantares de Carrazeda de Ansiães e do Coro da Cruz Vermelha de Mirandela. A razão de ali estarmos era festejar os Reis e esse espírito esteve sempre presente.

Andam sorrisos nos lábios
Nos corações alegria
Quer dos pobres quer dos ricos
A festejar este dia

Vivam todos os senhores
E toda a sociedade
Tenham todos Boas Festas
E muita felicidade.

Vimos dar as Boas Festas
Anunciá-las também
Já nasceu o Deus Menino
No presépio em Belém.

Em Belém foi Deus nascido
No Jordão foi baptizado
Em Jerusalém foi preso
Na cruz foi crucificado.

Quem diremos nós que viva
Que ao toro cai a bolota
Se nos querem dar os Reis
Venham-nos abrir a porta.

Despedida, despedida,
Diz a cereja ao ramo,
Passem muito bem a noite
Adeus, até para o ano.

No final da festa houve um lanche convívio para os grupos participantes.
pensei ainda ter tempo para fazer um passeio nocturno pelo jardim para apreciar os presépios ainda expostos mas fazia mau tempo e pouco pude explorar.
 Está de parabéns a organização e os grupos participantes.
Agradeço ao Grupo de Cantares de Alfândega da Fé e ao Grupo de Cantares de Sambade por me terem disponibilizado as letras dos versos que cantaram.

Sem comentários:

Publicar um comentário